Archive for dezembro \24\UTC 2008

Feliz Natal e 2009

quarta-feira, 24 dezembro 2008

Esse ano foi especial veja que os homens da ciência tentaram criar um outro mundo mas se perderam no caminho do Big Bang e (BOOM – lá se foram 10 bilhões de francos suíços) e para nos humilhar mais ainda o conserto está previsto para 35 milhões de francos suíços. Afinal nos restou as teorias de Darwin e a de Adão e Eva.

Duas teorias sem nenhuma comprovação a não ser a fé, e quem as tiver acreditará. Eu já deixei de acreditar.

Quantas vidas humanas seriam alimentadas com o investimento que se perdeu no caminho do BOOM – mas isso não interessa a vida humana é facilmente encontrada em todos os níveis de subordinação e exploração.

Mais uma vez o capital mostrou que o governo deve servir para cobrir suas mazelas e não para melhorar a vida do ser humano. 50.000.000,00 milhões de dólares se foram na pirâmide Madoff. Não é novidade – nunca avaliamos quanto se foi nas pirâmides do Egito e mesmo após tanto tempo ainda são idolatradas como registro de tempos idos que aparentemente não retornam.

E apesar de tudo espero que todos tenham um FELIZ NATAL e 2009 cheio de alegrias.

Darwin e Adão e Eva

Darwin e Adão e Eva

Anúncios

Lembranças

sexta-feira, 19 dezembro 2008

Sempre gostei de ouvir rádio e ouvir também os cantadores que apareciam  na praça.

Na verdade em casa sempre havia música e ouvíamos muitos discos, discos de histórias, discos de poesias e claro músicas também.

Em Aracajú (Nordeste)  era comum aparecer na praça os cantadores que usavam o desafio como forma de cativar os passantes que se tornavam ouvintes, e qual era o risco? Era ser escolhido por eles, a partir daí os versos eram sobre os escolhidos. Quase sempre divertidos e na maioria das vezes críticos o que permitiam a gozação da platéia.

Ficava muito tempo ouvindo aqueles “gênios” para mim, criança, que não conseguia nem tinha o entendimento de que além da astúcia havia um lógica de versejar.

Sinto falta dessa forma expontânea de criar com o cotidiano, aqui no Rio de Janeiro descobri que também no samba haviam os versadores.

Como o mundo é pequeno.

Luciano Menezes
19/dezembro/2008

Discoberta

segunda-feira, 15 dezembro 2008

A música sempre faz parte do ruído de cena dos filmes, peças e comerciais.

Na vida cotidiana, a música só existe se por uma decisão pessoal ela for colocada como agente passivo ou fundamental para aliviar os pensamentos.

De resto apenas ruídos e vozes povoam o silencio em que a mente é imersa.
Assim vamos filmando a nossa existência, vendo através da lente ocular, ouvindo os sons do silencioso pensamento até o momento em que um ruído maior nos assuste ou acorde dos sonhos reais em que vivemos.

Viver é descobrir a cada segundo uma novidade, como ouço sempre  além de vozes e ruídos – música – então tudo que se mostra para mim não é uma descoberta mas sim uma DISCOberta porque no meu imaginário a música vem sempre de um disco.

Luciano Menezes
15/dezembro/2008