Discoberta

segunda-feira, 15 dezembro 2008

A música sempre faz parte do ruído de cena dos filmes, peças e comerciais.

Na vida cotidiana, a música só existe se por uma decisão pessoal ela for colocada como agente passivo ou fundamental para aliviar os pensamentos.

De resto apenas ruídos e vozes povoam o silencio em que a mente é imersa.
Assim vamos filmando a nossa existência, vendo através da lente ocular, ouvindo os sons do silencioso pensamento até o momento em que um ruído maior nos assuste ou acorde dos sonhos reais em que vivemos.

Viver é descobrir a cada segundo uma novidade, como ouço sempre  além de vozes e ruídos – música – então tudo que se mostra para mim não é uma descoberta mas sim uma DISCOberta porque no meu imaginário a música vem sempre de um disco.

Luciano Menezes
15/dezembro/2008

Anúncios